Confira os cuidados com os pés durante as festas de fim de ano

 

Reprodução

Com a chegada das festas de fim de ano, os preparativos para muitas famílias já começaram. Os cuidados com as comidas, local de comemoração e convite para os familiares e amigos são fundamentais, porém muita gente não se preocupa com algo tão importante e que passa despercebido: a saúde dos pés.

 

De acordo com o médico ortopedista Antônio Alício, da Arthros Ortopedia, o principal cuidado que as pessoas devem ter com os pés é mantê-los confortáveis. “Os calçados, de uma forma geral, devem permitir o livre movimento dos dedos dos pés. Os saltos muito altos sobrecarregam a frente dos pés, podendo causar dores e calosidades. Já as festas muito longas, principalmente as festas de Réveillon, às vezes, demandam muitas horas em pé. Para a pessoa que não tem o hábito, isso pode gerar alguns problemas, entre eles, as fraturas de fadiga, as metatarsalgias, entre outros fatores”, explicou.

 

Com horas de duração, as festas de fim de ano permitem que as pessoas dancem e fiquem muitas horas em pé, submetendo essa região do corpo a um esforço ao qual ela não está habituada. Para o especialista, esse ato pode propiciar aos pés edemas, inchaços e uma dor que não cessa no dia seguinte. “Isso ocorre porque o paciente desenvolveu, possivelmente, uma tendinite, uma bursite ou, até mesmo, uma fratura”, salientou.

 

Calçado ideal

 

Questionado sobre o calçado ideal a ser usado nesta época do ano, o ortopedista frisou: o confortável. Conforme Antônio, o sapato deve manter o pé confortável dentro de seus limites, ou seja, que permita o livre movimento dos dedos, não aperte e não tenha um salto muito elevado.

 

“Mais que isso, o calçado precisa também ser analisado do ponto de vista do tecido e do formato. Sapatos com a frente muito estreita, tipo mullet ou scarpan, tendem a apertar os dedos e isso pode piorar algumas situações como, por exemplo, os joanetes. Os calçados precisam ser, de preferência, de tecidos naturais, tecidos de couro, tecidos de linho, algodão. Tecidos artificiais como, principalmente, plástico e látex, de uma forma geral, causam mais suor, mais calor e mais chances de desenvolvimento de fungos nos pés”, disse.

 

Horário da Compra

 

Ainda segundo o médico, tão importante quanto o tecido e modelo do calçado, é o horário que ele é comprado. Isso mesmo! O especialista explicou que um dos erros mais cometidos pelas pessoas é comprar sapatos durante a manhã. Isso porque, segundo ele, “todos os dias, pela manhã, o pé está um pouco desinchado e não foi estressado ainda”, contou.

 

Conforme Antônio, geralmente, no fim do dia, todas as pessoas (independente de problemas que possam ter) têm o pé com um volume maior, que é fruto de um dia de trabalho ou de um dia em pé. “Quando você compra um sapato logo cedo, pela manhã, às vezes você calça o sapato e ele está perfeito, mas quando você usa à noite, ele já entra apertado e, ao longo da noite, ele já se torna insuportável”, salientou.

 

Dessa forma, o ideal é que os consumidores comprem os sapatos sempre no fim da tarde. Além disso, segundo ele, outro cuidado que as pessoas devem ter é com a altura do calçado. “O sapato com o salto acima de 5 cm gera uma sobrecarga muito grande para o antepé. Calçado com modelagem estreita também causa problema para o pé”, falou.

 

Infecções

 

Para quem optar em passar o fim de ano em locais que tenham areia, o médico orienta que alguns cuidados sejam adotados, por exemplo, evitar contato direto com a areia. “Na areia, naturalmente, você pode encontrar alguns fungos, alguns microrganismos que podem causar infecções nos pés, sejam elas fúngicas ou virais. Se a pessoa vai passar em um local que tenha areia, o ideal é escolher um calçado que proteja melhor o pé e evitar os saltos”, sugeriu.

 

De acordo com o profissional, quando a pessoa utiliza salto alto em terrenos irregulares ou com areia, as chances de torção ou fratura do tornozelo são muito altas. “O ideal é usar um tênis para que o pé não entre em contato com a areia e evite torções”, apontou.

 

Já para as mulheres que, ainda assim, optarem por usar salto alto, Antônio sugere que sejam escolhidos os calçados meia pata ou com salto plataforma. “Os saltos finos são muito instáveis e aumentam as chances de acidentes. Portanto, nas festas, se a mulher optar por usar um salto, que não seja por um período muito prolongado”, finalizou.